Sábado, 25 de Maio de 2013

Hoje assisti muito provavelmente a uma das melhores finais desta competição, se não mesmo a melhor pelos simples factos de ter congregado um pouco de tudo aquilo que há de melhor no futebol, carregando para a memória a essência deste desporto que se não tivesse sido inventado tinha necessariamente que existir:

- o palco da final já elevava a fasquia da responsabilidade dos intervenientes, pois o mítico estádio de Wembley é inalienavelmente a Meca do futebol, a casa mãe do desporto rei localizada na pátria de quem o criou.

- os guarda-redes de ambas as equipas fizeram defesas de luxo que impediram um resultado mais volumoso de parte a parte, com destaque para três intervenções de Neuer no primeiro tempo, e outras três de Weidenfeller no segundo tempo salientando que uma delas foi efectuada com a cara, ou seja, dando literalmente o corpo ao manifesto.

- até ao apito inicial o Bayern era unanimemente considerado a equipa favorita, mas foi o Borussia de Dortmund quem assumiu as despesas do jogo, optando por surpreender o adversário com um ritmo de jogo forte, pressão alta e transições rápidas que nos primeiros 25 minutos de jogo se traduziram em quatro oportunidades de golo. O Bayern soube no entanto honrar os pergaminhos e acabou por terminar o primeiro tempo com outras boas oportunidades, mas uns furos abaixo do adversário. A segunda parte começou da mesma forma que a primeira, mas foi a equipa de Munique que chegou primeiro ao marcador, depois de uma jogada de mestre de Ribery que conseguiu abrir uma linha de passe por entre três opositores, e de Robben que deu no limite da linha de fundo o golo a marcar de bandeja a Mandzukic. O Borussia merecidamente chegou ao empate pela marcação de um penalti. Depois do empate o jogo tornou-se ainda mais veloz e interessante, com ambas as equipas a tentarem evitar o prolongamento. Ao contrário de outros anos desta vez a sorte, polvilhada com o talento de Ribery e Robben, bafejou a equipa bávara que marcou já perto do final, colocando as mãos na taça das orelhas grandes.

- O árbitro esteve à altura do desafio, principalmente no lance do penalti onde outro poderia ter arruinado a final em termos de futebol. O lance em causa é uma tentativa desatrada de corte do defesa Dante, que não tem qualquer outra intenção. Penalti bem assinalado sem que fosse necessário mostrar o segundo amarelo ao jogador, já penalizado pela marcação da pena máxima.

- Tal como nos contos de encantar, o futebol também tem heróis, e hoje esse papel cabe sem dúvida alguma a Arjen Robben. Já o vejo jogar futebol desde o tempo em que o cabelo ainda lhe chegava à testa, e depois de ter perdido as finais da Champions de 2010 e 2012 e o Mundial da África do Sul em 2010, a carreira deste verdadeiro flying dutchman merecia ser coroada com uma noite destas. Parabéns.

- A festa final foi como já estava prevista - alemã. Para além da felicidade dos vencedores, o meu destaque vai para a imagem de toda a equipa do Dortmund alinhada em abraços perante o seu público, que os brindava com os seus cânticos. É certo que as finais são para ganhar, mas quando se perde de pé dá asas a imaginação de acalentar futuros voos mais altos.

- Deixo para o final a nota negativa que atribuo com distinção à TVI e seus comentadores. A Dani porque foi uma pena o pouco tempo que dedicou ao futebol não ter aproveitado para aprender um pouco de gramática. Ao outro companheiro porque gritou golo quando a bola ainda não tinha entrado, não tendo mesmo sido golo. Aos dois, que durante a competição se envolveram mais na campanha do Real Madrid do que na prestação do Futebol Clube do Porto. Se isto fosse pouco, durante a entrega da taça fizeram referência às duas competições ganhas pelo Benfica no tempo da pré-história do futebol, esquecendo-se das vitórias do Porto de 1987 e 2004. Depois desta primeira temporada de exclusividade, espero bem que para o ano a Champions volte para a RTP.

- Terminada esta competição, terminou o futebol...



rematado por António Simões às 22:57 | link do bitaite | favorito

De A.S. a 26 de Maio de 2013 às 01:29
Parabéns pelo bem concebido comentário, digno de preencher as 1ªs páginas dos melhores jornais desportivos!
Grande espectáculo, com 2 equipas que se conhecendo bem, até pareciam não se ver há muito tempo.
Quanto aos comentadores também partilho o "centralismo" de Lisboa, que não consegue disfarçar a dualidade de critérios, prestando um mau serviço ao desporto Nacional!..


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



terapia de reflexão para mentes livres e com paciência de ler, escrever e comentar sobre futebol.
mais sobre mim
Setembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


remates recentes

Pantera Negra

V. Setúbal 1 - F.C. Porto...

Supertaça 2013

arquivos

Setembro 2013

Agosto 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Rematado a

temporada 2012/2013(54)

momentos míticos(2)

porto(2)

destaque(1)

eusébio(1)

liga zon sagres(1)

número 1(1)

supertaça(1)

todas as tags

favoritos

recordando 2016 - Eternid...

eu votaria Não

links
blogs SAPO
subscrever feeds